Ordem:
Família:

Anura

Hylidae

Trachycephalus resinifictrix

Ainda não encontramos.

Status de conservação:

IUCN:

Lista Nacional:

Projetos e ações

Ainda não encontramos.

Unidades de conservação

Ainda não encontramos.

DESCRIÇÃO​

Machos 77 mm, fêmeas 88 mm. O dorso é marrom-escuro com grandes manchas esverdeadas a marrom-claras. As pernas, braços e dedos possuem barras marrom-escuras com borda creme. O focinho é arredondado. Na região entre os olhos há uma grande mancha verde em forma de triângulo que aponta em direção ao focinho. A pele dorsal é coberta por tubérculos grandes. A íris é dourada com uma mancha preta em forma de cruz de malta cortando a íris ao meio. Possui saco vocal duplo e lateral.

Localidade Tipo:

Ainda não encontramos.

Holótipo

Ainda não encontramos

Parátipos

Ainda não encontramos

Artigo de descrição

Variações da espécie / Morfotipos

Período de atividade:

Habitat

Ainda não encontramos.

Tamanho

Abundância

Venonoso

Ainda não encontramos

Ecologia e história natural

Os machos vocalizam exclusivamente em cavidades de árvores cheias de água com a parte posterior do corpo submersa, entre 2 e 32 metros de altura. A reprodução ocorre principalmente na estação chuvosa entre novembro e maio. A desova é depositada na água e consiste em uma massa gelatinosa contendo cerca de 2400 ovos, que podem flutuar perto da superfície da água ou ficar aderidos na parede interior da cavidade. Os girinos desenvolvem-se na cavidade até completar a metamorfose. Os girinos são marrom-escuros com o ventre claro. Alimentam-se de detritos vegetais e ovos fertilizados de sua própria espécie

Ameaças

Ainda não encontramos.

Etnobiologia

Ainda não encontramos.

Tipos de Ambientes

Ainda não encontramos.

Galeria de ambientes

Biomas / Eco-regiões

Amazônia

Vocalização

Descrição do canto

Ainda não encontramos

Variações de canto

Reprodução

Os machos vocalizam exclusivamente em cavidades de árvores cheias de água com a parte posterior do corpo submersa, entre 2 e 32 metros de altura. A reprodução ocorre principalmente na estação chuvosa entre novembro e maio. A desova é depositada na água e consiste em uma massa gelatinosa contendo cerca de 2400 ovos, que podem flutuar perto da superfície da água ou ficar aderidos na parede interior da cavidade. Os girinos desenvolvem-se na cavidade até completar a metamorfose. Os girinos são marrom-escuros com o ventre claro. Alimentam-se de detritos vegetais e ovos fertilizados de sua própria espécie

Sítios reprodutivos

Modo reprodutivo

Época reprodutiva

Tipo de desenvolvimento

Direto, ou seja, sem a presença de girinos.

Girinos

História Natural

Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.

Morfologia

Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.

Créditos

Fotografias

Paulo Sérgio Bernarde

Renan Condé Pires

Ilustrações

Gabriela Luiza de Deus

Vocalizações

Colaborador da página

Guia de Sapos da Reserva Adolpho Ducke, Amazonia Central by Lima et al. 2005