Ordem:
Família:

Anura

Hylidae

Osteocephalus taurinus

Perereca-de-olhos-raiados

Status de conservação:

IUCN:

Lista Nacional:

Projetos e ações

Ainda não encontramos.

Unidades de conservação

Ainda não encontramos.

DESCRIÇÃO​

Machos 71-92 mm, fêmeas 90-101 mm. O dorso é liso nas fêmeas e granuloso nos machos. A coloração dorsal varia de marrom-claro a escuro. Alguns indivíduos possuem uma linha marrom-clara no centro do dorso. As coxas possuem barras transversais de marrom mais escuro. A íris é dourada com linhas radiais negras. Os machos possuem dois sacos vocais dispostos lateralmente na cabeça. O ventre é cre-me a esbranquiçado. Em termos de coloração se confundem com Osteocephalus oophagus, mas em O. oophagus os machos se diferenciam por ter um saco vocal único, os adultos têm tamanho menor, e alguns indivíduos possuem muitas manchas esbranquiçadas na região lateral.

Localidade Tipo:

Barra do rio Negro, Manaus, Amazonas

Holótipo

Ainda não encontramos

Parátipos

Ainda não encontramos

Artigo de descrição

Variações da espécie / Morfotipos

Período de atividade:

Habitat

Ainda não encontramos.

Tamanho

Abundância

Venonoso

Ainda não encontramos

Ecologia e história natural

São encontrados em florestas primária e secundária. São freqüentemente avistados em troncos e galhos. No período reprodutivo, reúnem-se em grupos e vocalizam em arbustos ou imersos em pequenos corpos d’água. Reprodução: Reproduzem-se durante todo o ano, após chuvas fortes, mas em maior freqüência no início da época chuvosa. A desova contém cerca de 2000 ovos pretos e é depositada como uma película na superfície d’água de poças temporárias. Os girinos são predadores vorazes de ovos da pró-pria e de outras espécies.

Ameaças

Ainda não encontramos.

Etnobiologia

Ainda não encontramos.

Tipos de Ambientes

Ainda não encontramos.

Galeria de ambientes

Biomas / Eco-regiões

Amazônia, Cerrado

Vocalização

Descrição do canto

Ainda não encontramos

Variações de canto

Reprodução

São encontrados em florestas primária e secundária. São freqüentemente avistados em troncos e galhos. No período reprodutivo, reúnem-se em grupos e vocalizam em arbustos ou imersos em pequenos corpos d’água. Reprodução: Reproduzem-se durante todo o ano, após chuvas fortes, mas em maior freqüência no início da época chuvosa. A desova contém cerca de 2000 ovos pretos e é depositada como uma película na superfície d’água de poças temporárias. Os girinos são predadores vorazes de ovos da pró-pria e de outras espécies.

Sítios reprodutivos

Modo reprodutivo

Época reprodutiva

Tipo de desenvolvimento

Direto, ou seja, sem a presença de girinos.

Girinos

História Natural

Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.

Morfologia

Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.

Créditos

Fotografias

Paulo Sérgio Bernarde

Sarah Mângia

Pedro Bernardo-Pit

Ilustrações

Gabriela Luiza de Deus

Vocalizações

Colaborador da página

Guia de Sapos da Reserva Adolpho Ducke, Amazonia Central by Lima et al. 2005