Ordem:
Família:

Anura

Brachycephalidae

Brachycephalus nodoterga

Sapinho-de-folhiço

Status de conservação:

IUCN:

Lista Nacional:

Projetos e ações

Ainda não encontramos.

Unidades de conservação

Ainda não encontramos.

DESCRIÇÃO​

Ainda não encontramos.

Localidade Tipo:

Serra Cantareira, SP

Holótipo

MZUSP 0975

Parátipos

Ainda não encontramos

Artigo de descrição

Variações da espécie / Morfotipos

Período de atividade:

Habitat

Ainda não encontramos.

Tamanho

Abundância

Venonoso

Ainda não encontramos

Ecologia e história natural

A espécie parece ter atividade reprodutiva associada à estação chuvosa, pois os machos foram observados vocalizando esparsamente durante a manhã e a tarde e os picos de vocalização foram observado à noite.

Ameaças

Sua ocorrência nos remanescentes de Mata Atlântica da região metropolitana de São Paulo sugere que as populações podem estar expostas a pressões distintas, incluindo aquelas resultantes de mudanças nos ambientes naturais, fragmentação da floresta e perda de habitat (Abegg et al., 2015)

Etnobiologia

Ainda não encontramos.

Tipos de Ambientes

A distribuição geográfica também é incipiente, e a ocorrência da espécie só é conhecida para quatro localidades, todas no estado de São Paulo. além disso, a à localidade tipo na Serra da Cantareira, presume-se estar dentro do Parque Estadual da Cantareira, cidades de São Paulo e Mairiporã, há populações de B. nodoterga em outros três remanescentes florestais: na cidade de Santana de Parnaíba; na Estação Biológica de Boracéia, cidades de Biritiba Mirim e Salesópolis; e em Morro do Ramalho, Parque Estadual de iIhabela, cidade de Ilhabela (Abegg et al., 2015) Encontrada em florestas densas (Miranda e Ribeiro, 1920). indivíduos foram também encontrados na ninhada de folhas junto a riacho na floresta (Abegg et al., 2015).

Galeria de ambientes

Biomas / Eco-regiões

Mata Atlântica

Vocalização

Descrição do canto

Um zumbido baixo semelhante ao canto de B. ephippium. O canto foi ouvido durante o dia a partir do chão da floresta (Heyer et al., 1990).

Variações de canto

Reprodução

A espécie parece ter atividade reprodutiva associada à estação chuvosa, pois os machos foram observados vocalizando esparsamente durante a manhã e a tarde e os picos de vocalização foram observado à noite.

Sítios reprodutivos

Modo reprodutivo

Época reprodutiva

Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Outubro, Novembro, Dezembro

Tipo de desenvolvimento

Direto, ou seja, sem a presença de girinos.

Girinos

História Natural

Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.

Morfologia

Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.

Créditos

Fotografias

Pedro Bernardo-Pit

Ilustrações

Gabriela Luiza de Deus

Vocalizações

Colaborador da página

Daniela Pareja Mejía
Abegg, A. D., dos Santos, F. P. R., Ortiz, F., & Condez, T. H. (2015). A new record for Brachycephalus nodoterga (Amphibia, Anura, Brachycephalidae) in the state of São Paulo, Brazil. Check List, 11, 1. Heyer, W. R., Rand, A. S., Cruz, C. A. G., Peixoto, O. L., & Nelson, C. E. CE 1990. Frogs of Boracéia. Arquivos de Zoologia, 31, 4231-410. Miranda-Ribeiro, A. de. 1920. Os Brachycephalideos do Museu Paulista (com tres especes novas). Revista do Museu Paulista. São Paulo 12: 307–316. Pombal, J. P., Jr. 2010. A posição taxonômica das “variedades” de Brachycephalus ephippium (Spix, 1824) descritas por Miranda-Ribeiro, 1920 (Amphibia, Anura, Brachycephalidae). Boletim do Museu Nacional. Nova Serie, Zoologia. Rio de Janeiro 526: 1–12.