Colegas da Herpetologia.

Estamos lhes convidando a nos ajudar a selecionar nomes vernaculares em língua portuguesa exclusivos para cada espécie/subespécie de réptil ocorrente no Brasil.

Fizemos um levantamento prévio de sugestões e colhemos centenas de propostas de nomes para nossos cágados, tartarugas, jacarés, lagartos, anfisbênias e cobras. Alguns bichos não sofreram variação, isto é, por mais contribuições que chegassem, nenhum novo nome era sugerido. Hipoteticamente, isso pode acontecer, por exemplo, com a cobra Bothrops cotiara. Sim, sabemos que há outros nomes disponíveis para a cotiara (como quatiara ou jararaca-da-barriga-preta), e que o nome cotiara pode ser aplicado a outras espécies (como Bothrops fonsecai, B. itapetiningae, B. jararaca, B. neuwiedii ou até alguma Xenodon). Contudo, sendo obrigados a selecionar apenas um nome para aquela espécie, todos os convidados podem optar por lhe reservar o nome cotiara, até mesmo por seu uso como epíteto específico – uma feliz escolha de João Florêncio Gomes.

Outras espécies tiveram dois ou mais nomes indicados pelas pessoas consultadas, e agora queremos abrir essa enquete para que muitas mais possam se manifestar.

Assim, reunimos os nomes inicialmente sugeridos para os cerca de 850 répteis até o momento registrados para o Brasil, e agora precisamos definir com qual nome vamos prioritariamente (não obrigatoriamente) tratar cada um desses táxons em nosso idioma.

Sempre salientando que os nomes vernaculares não se pretendem populares, vulgares ou comuns, pois propositadamente não pretendemos retratar a realidade como a população se refere a esses animais, e sim termos uma opção, em língua vernacular, dos répteis que já contam com nomes próprios científicos.

Os motivos que nos levaram a essa decisão estão no texto anexo a esta mensagem. Consideram as vantagens da normatização de nomes em português e a desvantagem de continuarmos usando um mesmo nome para dezenas de espécies, diversos nomes para uma mesma espécie ou mesmo nomes que induzem a população a enganos prejudiciais às espécies (por carregarem preconceito ou discriminação). A população, por exemplo, não distingue as dezenas de Gymnophthalmidae que ocorrem no país, ou as muitas espécies de Apostolepis e Atractus.

Além disso, nomes vernaculares, quando bem estabelecidos, auxiliam no relacionamento dos ambientes científicos com diversas outras esferas da sociedade, como órgãos estatais ambientais, da educação e da saúde, ONGs, mídia e profissionais de áreas bem distintas, só para dar alguns exemplos. Os métodos e critérios que privilegiamos também estão no documento anexo.

Tudo o que vocês terão que fazer, se quiserem participar da seleção, é responder às enquetes que lhes serão enviadas semanalmente ao longo dos próximos meses. A cada semana vocês receberão um lembrete para entrar na página da enquete e escolher os nomes que considerarem mais adequados às espécies agrupadas naquela semana. Os répteis, assim reunidos em grupos de cerca de 50 espécies por semana, terão seu nome científico encabeçando cada grupo de opções de nomes vernaculares. Vocês apenas terão que marcar o nome que lhes parecer mais adequado – ou, se nenhum dos nomes constantes parecer bom o suficiente, vocês poderão sugerir um outro nome num espaço disponibilizado para tal. Ninguém será obrigado a fazer escolhas para todos os táxons; se alguém preferir dar palpites apenas nos grupos com que se sente mais familiarizado, deixando em branco os demais, sem problemas.

Àqueles que quiserem se inspirar antes de fazer suas escolhas, recomendamos consultar artigo recentemente publicado na Herpetologia Brasileira, de autoria de Rodrigo C. Gonzalez e colaboradores: Gonzalez et al., 2020. Lista dos nomes populares dos répteis no Brasil – primeira versão. Herpetologia Brasileira 9(2): 121-214.

Ao final, contabilizaremos os votos e divulgaremos os resultados obtidos através da Sociedade Brasileira de Herpetologia, que acabou de criar a Comissão da Lista de Répteis do Brasil, que temos o privilégio de coordenar.

Sempre que surgirem dúvidas, estaremos à disposição para prestar esclarecimentos.

Será uma honra contar com sua colaboração voluntária, que certamente trará maior credibilidade e segurança ao processo de escolha dos nomes.

Renato S. Bérnils e Henrique C. Costa – Comissão da Lista de Répteis do Brasil

Nome popular, comum e vernacular.

Afinal, quais são as diferenças? 

Nomes científicos

Nomes comuns / populares

Nomes vernaculares

Formulário da semana

Vídeo tutorial. 

Acessar o formulário

Formulários das semanas anteriores

Acessar o formulário

Acessar o formulário

Acessar o formulário

Acessar o formulário

equipe e parceiros