Ordem:
Família:

Anura

Leptodactylidae

Leptodactylus mystaceus

Rã-de-bigode

Status de conservação:

IUCN:

Lista Nacional:

Projetos e ações

Ainda não encontramos.

Unidades de conservação

Ainda não encontramos.

DESCRIÇÃO​

Machos 43-50 mm, fêmeas 47-60 mm. O dorso é marrom-claro com faixas transversais irregulares marrom-escuras bordejadas por uma fina linha clara. Possuem uma faixa labial branca bem marcada. Uma faixa negra vai desde a narina até a parte posterior do tímpano. O ventre é amarelado nos machos em atividade reprodutiva e de cor creme nas fêmeas e em machos não reprodutivos.

Localidade Tipo:

Salvador, BA, Brasil

Holótipo

Ainda não encontramos

Parátipos

Ainda não encontramos

Artigo de descrição

Variações da espécie / Morfotipos

Período de atividade:

Habitat

Ainda não encontramos.

Tamanho

Abundância

Venonoso

Ainda não encontramos

Ecologia e história natural

A reprodução ocorre durante toda a estação chuvosa. Após fortes chuvas, os machos vocalizam na margem de pequenas poças isoladas, freqüentemente sob raízes ou folhas. Os machos constroem pequenas bacias na lama, sob troncos e raízes, próximas a poças. A desova, contendo ao redor de 300 ovos, é depositada em um ninho de espuma em uma bacia. Os girinos se aglomeram e podem produzir espuma para evitar a dessecação. A água da chuva inunda as bacias e transporta os girinos para as poças, onde comple-tam o desenvolvimento.

Ameaças

Ainda não encontramos.

Etnobiologia

Ainda não encontramos.

Tipos de Ambientes

Ainda não encontramos.

Galeria de ambientes

Biomas / Eco-regiões

Amazônia, Cerrado

Vocalização

Descrição do canto

Ainda não encontramos

Variações de canto

Reprodução

A reprodução ocorre durante toda a estação chuvosa. Após fortes chuvas, os machos vocalizam na margem de pequenas poças isoladas, freqüentemente sob raízes ou folhas. Os machos constroem pequenas bacias na lama, sob troncos e raízes, próximas a poças. A desova, contendo ao redor de 300 ovos, é depositada em um ninho de espuma em uma bacia. Os girinos se aglomeram e podem produzir espuma para evitar a dessecação. A água da chuva inunda as bacias e transporta os girinos para as poças, onde comple-tam o desenvolvimento.

Sítios reprodutivos

Modo reprodutivo

Época reprodutiva

Tipo de desenvolvimento

Direto, ou seja, sem a presença de girinos.

Girinos

História Natural

Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.

Morfologia

Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.
Ainda não encontramos.

Créditos

Fotografias

Rodrigo Tinoco

Thiago Ribeiro de Carvalho

Samuel Ribeiro

Ilustrações

Gabriela Luiza de Deus

Vocalizações

Colaborador da página

Guia de Sapos da Reserva Adolpho Ducke, Amazonia Central by Lima et al. 2005